Você acredita em seu guia?


Vivemos em uma religião espiritualista, e por muito podemos dizer até que “universalista” para alguns olhos. Em nossa religião, temos diversos guias, mestres e mentores, que são espíritos em evolução, outros em ascensão plena e outros até ascensionados, que direcionam os trabalhos de Umbanda em outro plano amparados pelos Sagrados Orixás.

Analisando isso, somos muito bem aparados e guiados, por espíritos que nos amam e que tem uma afinidade impar conosco. Muitos de nossos guias mais próximos possuem uma ligação familiar de muitas vidas passadas, e trazem como missão nesta passagem da vida nos amparara e nos guias conforme nossas necessidades e merecimentos em cada momento de nossas vidas.

Mas a grande pergunta é, você acredita no seu guia, ou na sua banda?

Vejo muitos médiuns de umbanda, por muitas vezes duvidarem do trabalho dos seus guias e até mesmo questionando suas orientações para com você e outras pessoas. Vejo também a famosa frase: “Mas meu Guia não me ajuda por quê? Só ajuda os outros?

Devemos primeiro entender que nós médiuns somos canais, veículos de espíritos evoluídos que nos guiam, nos orientam e ajudam a quem necessitar e merecer.

Não confunda seus medos, sua incertezas com a força e a capacidade dos seus guias. Nossos guias nos ajudam o máximo que podem, dentro da Lei Maior e da Justiça Divina, e se por algum momento de sua vida, eles “não te ajudarem”, pode ter certeza, é um momento que você deve firmar suas pernas no chão, ser forte e adentrar de cara na situação, pois a sua vida quem deve viver é você.

Nossos guias não são muletas ou muito menos babás, para ficar nos mimando ou nos bajulando. Os guias são espíritos que nos fazem crescer, pensar e principalmente sermos racionais assim andando com nossas próprias pernas.

Quando a incerteza bater em sua porta, a vaidade, e o ego tentarem te acolher, firme sua cabeça em Deus, nos Orixás, e em seus guias. Pode ter certeza que se você acreditar, o seu mundo irá mudar, seus guias lhe mostraram o caminho para você percorrer. Suas decisões você que deve tomar e aceitar as consequências também.

Não importa se você errar, falhar, cair, os guias sempre iram te amparar, desde que você confie neles e em Deus e tenha plena certeza de que você está aqui para aprender, seja lá como for.

Confie em você, na sua natureza, e com certeza através dessa confiança seus guias se manifestarão em sua vida naturalmente e com muito poder de realização.

Confie.

Por Nikolas Peripolli

Fonte:https://nikolasperipolli.wordpress.com/2013/12/04/voce-acredita-no-seu-guia/

Sobre Caminhos para Aruanda

Saravá a todos! Sou umbandista e venho por meio desse "portal" tentar contribuir um pouco para desmistificar a nossa querida Umbanda. Aqui você conhecerá sobre os mitos, orixás, pontos cantados, orações, oferendas e um pouco mais sobre o sincretismo brasileiro. Sejam bem-vindos a nossa cultura Afro-Brasileira, ou melhor, sejam bem-vindos à Umbanda!.
Esse post foi publicado em conhecimento, Entidade, Orixás e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para Você acredita em seu guia?

  1. Karine de Paula disse:

    Preciso de ajuda sobre um questionamento que me persegue há algum tempo, sempre fui muito sensitiva, sempre quando estou em determinados lugares sozinha sinto que existe alguém me olhando sinto algumas presenças muitas vezes, são presenças boas e outras não tão boas. Mais de um tempo pra cá mudei de emprego e uma das pessoas com que trabalho tem uma energia pesada de carga muito negativa sempre que ele chega perto me arrepio, sinto uma angústia em torno dele preciso saber o que me acontece, vale ressaltar que praticamente toda minha família é da Umbanda pois todos fazem incorporações fui a única que ainda não me atrevi a ir a um terreiro, preciso de um auxilio URGENTE !!!

    • Karine,

      Primeiramente, obrigado por visitar o blog e, principalmente, por participar deixando um comentário.
      Quanto ao seu caso, possivelmente por teres essa qualidade de sensibilidade apurada (comum em pessoas sensitivas), estas sujeita a absolvição de energias dissipadas nos lugares e/ou pelas pessoas. Isso é muito comum e será corriqueiro na sua vida. Como você já tem familiares que trabalham na seara espírita na linha de umbanda, penso ser o mais correto que procure eles e converse com os guias para orienta-la quanto a essa situação. Quem sabe irão sugerir um “patuá” para proteger de energias negativas ou mesmo o bom e velho banho de ervas para eliminar essa carga. Além disso, poderás estar tomando passes para que essa negatividade toda não fique acumulada ou com que você tenha que ficar absorvendo por muito tempo. Segundo você diz, por teres essa sensibilidade, aconselho a procurar um centro espirita para trabalhar essa mediunidade, quem sabes poderás entender melhor o que se passa com você e até mesmo saber lidar com essas situações. O trabalho na umbanda é um trabalho mais intenso e por isso muitas pessoas acabam ficando receosas quanto ao ingresso, por isso sempre aconselho irem primeiramente a um centro espirita kadercista. Assim, no kadercismo se aprende a base da ideia espiritualista (relações entre homens e espíritos) e com esse entendimento fica mais fácil você ter essa percepção de onde você poderia se encaixar e ajudar as pessoas.

      “O fardo é proporcional às forças, como a recompensa será proporcional à resignação e à coragem”. Allan Kardec

      Um abraço,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s